Auto- Exame da Mama

Porquê ? – A melhor forma de cuidar do seu peito será de o observar periodicamente, habituando-se à sua constituição normal, detectando assim mais facilmente qualquer eventual alteração que surja. Esta observação não substituirá a observação, no mínimo anual, pelo seu Senologista, bem como a realização de exames periódicos. É, no entanto, de extrema importância a sua realização com periodicidade cíclica. Dedique 5 minutos por mês à sua realização.

Quando ? – O auto-exame da mama deve ser efectuado mensalmente por todas as mulheres a partir dos 18-20 anos de idade. Deve ser escolhida a fase pós-menstrual (após o fim da menstruação), altura em que ambos os peitos se encontram menos engurgitados e mais fáceis de palpar. Nas mulheres menopáusicas, portanto já sem períodos menstruais, o dia 1 de cada mês é um bom ponto de referência para o auto-exame. O duche matinal é uma boa altura, na medida em que a presença da água facilita o deslizar da mão. Numa fase inicial será difícil apreciar a constituição normal do seu peito, surgindo múltiplas dúvidas. Não deixe que esta falta de treino interfira com a realização do auto-exame, uma vez que a percepção da constituição normal do seu peito irá sendo gradualmente aumentada à medida que o vai sucessivamente palpando.

Como ? – Comece por inspeccionar ambos os peitos frente a um espelho. Comece por avaliar o volume de ambos os peitos verificando se existem assimetrias recentes. Procure depois quaisquer outras alterações da forma dos peitos ou dos mamilos, nomeadamente altos ou depressões. No caso dos mamilos, verifique se algum está deprimido ou apresenta descamação. Verifique se existe alteração da cor da pele ou pele em casca de laranja.

Repita estas observações colocando as mãos à cintura e pressionando de modo a contrair os músculos do peito.

Em pé e elevando o braço esquerdo comece por palpar a mama esquerda com a ponta dos dedos da mão direita (indicador, médio e anelar), começando pelos quadrantes mais externos e progredindo de forma circular por todo o peito. Repita esta operação com a mão esquerda para o peito direito, elevando o braço direito.

Repita estas operações deitada de costas, com os ombros apoiados numa almofada, alternadamente à esquerda e à direita.

Durante estas operações procure zonas de endurecimento ou nódulos (caroços).

Termine o auto-exame pressionando ligeiramente os mamilos e verificando se existe algum corrimento.

Se encontrou algumas alterações no auto-exame não entre em pânico. Consulte o seu Senologista, não esquecendo, no entanto, que a esmagadora maioria das alterações mamárias são benignas e facilmente tratáveis.

Sinais de Alerta

  • Nódulo mamário solitário, duro, que não escorrega sob os seus dedos, encontrando-se fixado aos tecidos vizinhos.
  • Corrimento mamilar geralmente unilateral, principalmente se for sanguinolento (vermelho/rosado) ou acastanhado.
  • Lesão descamativa do mamilo.
  • Pele em casca de laranja em qualquer área da mama.
  • Zona de depressão da pele da mama ou depressão do mamilo (metido para dentro), de instalação recente.
  • Não se fie na ausência de dor. 90% dos cancros da mama são indolores.

Se encontrou algum dos sinais acima descritos consulte um Senologista com a brevidade possível, no sentido de mais rapidamente obter uma resposta para as suas dúvidas.